• geral@appbg.pt

Parecer acerca da Prova de Exame Nacional do Ensino Secundário, Prova Escrita de Biologia e Geologia 702 – 1.ª Fase 2022

Depois de uma análise exaustiva à prova e da recolha dos contributos dos nossos associados, consideramos que a mesma se apresenta globalmente equilibrada, alinhada com as Aprendizagens Essenciais (AE´s) e com o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória.

Relativamente à sua estrutura, salientamos o aumento do número de itens obrigatórios relativamente à prova da 1ª Fase de 2021 (de 18 para 20) e a consequente redução do número de itens opcionais (de 7 para 5), sem constituir uma surpresa, uma vez que está em linha com a informação previamente disponibilizada pelo IAVE. Independentemente do número, pensamos ser fundamental a manutenção destes itens opcionais como princípio estruturante da prova. Destacamos, também, o facto de a prova registar um aumento no número de itens de construção relativamente à prova de 2021 (de 5 para 6). Entendemos as duas situações como naturais, que atribuímos a uma opção estrutural legítima, visando a afinação de um novo modelo de prova que começou o seu trajeto em virtude da situação de pandemia, e que agora tem vindo a fazer o seu caminho próprio.

A realização da prova requer a interpretação constante dos documentos de apoio (textos, gráficos e imagens), que traduzem temáticas atuais e pertinentes. Vários itens são resolvidos através da mobilização de dados e informações contidos nesses documentos, não sendo necessários conhecimentos de base adquiridos ao longo dos dois anos da disciplina e enquadrados nas AE's. Desta forma, ganharam preponderância os itens de natureza transversal, relativamente àqueles que avaliam competências dos domínios conceptual e procedimental. Pensamos que essa opção teve reflexos diretos no tempo de realização mais longo da prova, motivo pelo qual muitos alunos utilizaram todo o tempo disponível.

Consideramos globalmente apropriado o rigor científico da prova, verificando-se equilíbrio entre os conteúdos da componente de Biologia e da Geologia, bem como entre os conteúdos de 10.º e 11.º anos de ambas as áreas, o que se traduz numa abrangência assinalável de conteúdos.

No entanto, gostaríamos de destacar alguns pontos, tais como:

  • Grupo I

a) o Texto 1 é longo e denso em termos de informação relevante para as respostas a vários itens. Pensamos que a referência a "rifting intracontinental" deveria ter sido acompanhada de uma explicitação, nomeadamente através de uma nota de rodapé, pelo facto de não ser do conhecimento geral dos alunos e não ter enquadramento nas AE's.

Outro aspeto que destacamos neste Texto 1 prende-se com o facto de ali ser referido que "...devido à colisão dos continentes Gondwana e Laurásia, que deu origem à formação do supercontinente Pangeia, ...". Embora a referência siga a informação que consta no documento original, esta afirmação contradiz os conhecimentos adquiridos pelos alunos, uma vez que estes aprenderam que a fragmentação da Pangeia resultou em dois blocos, os continentes Laurásia e Gondwana, e não o contrário, como ali é afirmado. O facto deste aspeto não ter sido mobilizado para a resposta a qualquer item, acaba por desvalorizar aquela referência.

b) item 8 - é fundamental que o aluno conheça o conceito de "inversão tectónica" para a sua resolução, algo que está para além das AE's. Assim, consideramos que seria fundamental a explicitação do conceito, nomeadamente através de uma nota de rodapé;

c) item 16 - consideramos que são requeridas duas relações no elemento A, o que torna difícil a sua concretização pelo aluno. Note-se que, após o aluno ter que referir que "O aumento da temperatura leva à subida do nível do mar", ele deverá concluir que esse facto "...irá conduzir ao desaparecimento (OU irá intensificar a erosão) das ilhas-barreira..." e, de imediato, estabelecer uma nova relação - "reduzindo o seu efeito protetor";

d) item 19 - consideramos que a formulação do item é complexa e difícil de cruzar com a interpretação do gráfico, face à opção pretendida;

e) item 20 - entendemos que o item mobiliza aprendizagens pormenorizadas/finas acerca da respiração aeróbia, que não estão enquadradas nas AE's, salientando-se o facto de este ser um item obrigatório;

f) item 21 - à semelhança do item 8, este item parte do pressuposto de que todos os alunos conhecem uma estrutura que não está contemplada nas AE's, o opérculo, pelo que o seu significado deveria estar explicitado na prova, nomeadamente através de uma nota de rodapé;

  • Grupo III

a) item 4 - a operação solicitada no item ("Preveja as consequências...") pode induzir o aluno a compreender o item como sendo de resposta curta, respondendo apenas sobre a consequência da substituição do nucleótido - a redução da capacidade infecciosa do parasita. No entanto, os critérios de resposta apresentados respondem a um item onde seria solicitado que o aluno "Preveja, justificando, ..." o processo, o que não aconteceu, de facto.

Assim, desejamos que o ajustamento dos critérios específicos finais possa contemplar mais do que uma relação, no sentido de acomodar alterações relativas às questões apontadas, nomeadamente nos itens 16 do Grupo I e 4 do Grupo III. Dessa forma, será atenuado o impacto dos critérios de avaliação específicos já definidos, sobre o desempenho dos alunos.

Coimbra, 22 de junho de 2022

A Direção da APPBG

  • 2022-06-22 20:12:00

Subsites

XI CONGRESSO APPBG

Risco Diferentes abordagens no quotidiano do professor de Biologia e Geologia

X CONGRESSO APPBG

Ciências da Terra e Ciências da Vida: Ensino, Aprendizagem e Avaliação - tendências e perspetivas

Jornadas de Refelexão - Outubro 2014

JORNADAS DE REFLEXÃO: "METAS, PROGRAMAS E EXAMES NACIONAIS DE BIOLOGIA E GEOLOGIA - TENDÊNCIAS E PERSPECTIVAS" 11 de OUTUBRO de 2014

IX CONGRESSO APPBG

SUSTENTABILIDADE NA TERRA: DESAFIOS À GEOLOGIA E À BIOLOGIA

Autonomia e Flexibilidade Curricular, Aprendizagens Essenciais e Perfil dos Alunos

encontro destinado aos docentes dos grupos de recrutamento 110 (1º CEB), 230 e 520 (Ciências Naturais | Biologia e Geologia). Formação privilegiada, objetivando um debate aprofundado em torno do Perfil dos Alunos e do Projeto de Autonomia e Flexibilidade Curricular, assim como das Aprendizagens Essenciais nos diferentes ciclos de escolaridade